ADS

Fé e oração movimentam as terças-feiras na paróquia Ascensão do Senhor

Terça-feira, às sete da noite é um dos momentos da semana mais aguardados pelo grupo que se reúne na paróquia Ascensão do Senhor. São quase 40 mães que saem de casa ou vão direto do trabalho para rezar em nome dos filhos. Muitas são de outros bairros, mas abraçaram a paróquia, de acordo com elas, pela identificação com o grupo e o carinho pelo padre Manoel Oliveira Filho, pároco da igreja. A coordenadora Luciana Gomes da Silva diz que a ideia começou com uma conversa com padre Manoel sobre a vontade de fazer uma reunião periódica com mães para discutir os problemas familiares e pedir proteção.

O primeiro encontro marcado na igreja coincidiu justamente com o dia da chegada da imagem de Nossa senhora de La Salette, padroeira do grupo no mundo inteiro. Luciana não teve dúvida que era um sinal para dar início ao movimento na paróquia Ascensão do Senhor, era 27 de novembro de 2017. Um mês antes, como acontecem todos os anos, a igreja celebra a importância das missões e essa era mais uma na vida de Luciana. “Missão é quando Deus nos convida a sentir a necessidade do outro e aliviar a sua dor”, afirma.

No Brasil o grupo “Mães que oram pelos filhos” foi criado em 2011 por Ângela Abdo que mora em Vitória do Espírito Santo. A filha dela, Vanessa Menin, ganhou um livro de presente que se chama “Todo filho precisa de uma mãe que ora”. Então, elas tiveram a ideia de reunir algumas amigas num jantar para rezar. No início eram seis mães que queriam apenas interceder pelos filhos. O movimento cresceu e foi reconhecido pela Arquidiocese do Espírito Santo. Hoje já são 578 grupos cadastrados em várias cidades do Brasil e 11 no exterior. Para Luciana, as pessoas começam a participar e continuam na fé quando percebem a mudança na família. Forma uma grande corrente.

Os encontros na paróquia Ascensão do Senhor são formados por mulheres, mas alguns maridos fazem questão de acompanhar e se envolvem no ambiente de amor e oração. Alguns músicos e missionários também participam e animam as reuniões com boas canções e conversas sempre sobre temas variados. Todos rezam o terço pelos filhos e muitas de joelhos evocam o Espírito Santo para pedir proteção e para manter os filhos de pé.

Um dos momentos mais importantes é quando algumas mães pedem intercessão pelos filhos. São vários pedidos: que a filha de 36 anos volte pra igreja porque tem se afastado das mensagens de Deus; que o filho de apenas 3 anos tenha calma porque tem manifestado um comportamento agressivo e quase incontrolável; por uma jovem de 18 anos com problemas metais que perdeu a mãe e está abandonada pela família... Tem hora também pra agradecer pela filha que passou no exame da OAB.

O carisma do grupo resume bem esse momento: restaurar as famílias pelo poder da oração e da intercessão. “Se a palavra de uma mãe acontece, imagine uma oração”, diz Eliane Azevedo. A comerciante, Célia Fiuza, fala que gosta muito dos encontros e que falta alguma coisa quando ela não vai. A noite termina ao redor de Nossa Senhora de La salette. Com lágrima nos olhos e com um abraço bem apertado, elas vão para casa com a certeza de que fizeram algo pelos filhos, ela família, mas acima de tudo por elas.