ADS

Os desafios de ser cristão leigo no mundo universitário


  • Ana Barreiros de Carvalho

Tratarei de descrever nessas linhas os desafios enfrentados por mim, enquanto professora universitária e cristã, expondo, a partir da minha experiência pessoal, algumas dificuldades e desafios enfrentados nessa profissão.

Sempre reconheci como missão de minha vida, o ideal de uma sociedade mais justa e feliz sendo que, nessa jornada, encontrei na Igreja uma aliada constante na busca desse objetivo, pois, segundo a Doutrina Social da Igreja (DSI), a sociedade deve ser edificada na justiça e no amor, pois aí estão em jogo a dignidade e os direitos das pessoas e a paz nas relações entre pessoas e entre comunidades de pessoas; bens estes que a comunidade social deve perseguir e garantir.

O maior desafio que encontrei como cristã leiga no mundo universitário foi o de integrar a ciência, a fé e a área de atuação que me comprometi atuar e que considero como minha vocação. Com esse desafio, busquei a inspiração do Espírito Santo e a ajuda de colegas de trabalho para direcionar as minhas pesquisas e fortalecer a vontade do Senhor, procurando não desviar das orientações da Igreja Católica e nem desrespeitar a comunidade acadêmica. Sendo assim, enquanto professora e pesquisadora, foi difícil encontrar em minhas pesquisas um tema que contemplasse ciência, fé, a área de Administração e a minha especialização em Família. Para chegar a esse ponto de encontro, foi necessário que eu investisse anos de estudo, comprometimento e persistência.

Buscando a integração entre ciência, fé, Administração e a instituição Família, criei, na universidade onde atuo, um grupo de pesquisa registrado no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPQ, intitulado Gestão Social Sustentável, com objetivo de buscar alternativas para um desenvolvimento social mais justo e sustentável. Esse grupo, apesar de recente, tem se mostrado muito comprometido e atuante e desenvolve atualmente uma pesquisa sobre Gestão Social Sustentável e as Políticas de Apoio à Família e à Paternidade no Brasil, no período de 2014 a 2018.

Também me encontro realizando uma pesquisa no centro de saúde da família e numa unidade básica de saúde, através da Secretaria de Saúde do Município de Salvador, que tem gerado material muito rico para publicações, como fruto do meu curso de Pós-Doutorado em Família na Universidade Católica do Salvador. Nas aulas das disciplinas Administração de Recursos Humanos, esses têm sido temas de debate para a busca de uma gestão social sustentável.

O que muito me ajudou nesse processo foi ter buscado seguir a Doutrina da Igreja, a qual afirma que o amor deve estar presente e penetrar todas as relações sociais e que para tornar a sociedade mais humana, mais digna da pessoa, é necessário revalorizar o amor na vida social — no plano político, econômico, cultural —, fazendo dele a norma constante e suprema do agir. Assim, descobri que em todas as minhas atividades como professora (sejam elas no ensino, na pesquisa ou na extensão), é essencial que os valores: Amor, Respeito e Confiança, estejam permeando todas as ações na busca do desenvolvimento de pessoas e de uma sociedade mais justa e mais humana.

Referências:
PONTIFÍCIO CONSELHO JUSTIÇA E PAZ. Compêndio da Doutrina Social da Igreja, Itália
Libreria Editrice Vaticana, 2004, em:
Compêndio Da Doutrina Social Da Igreja,
acesso em Set.2016.

Ana Barreiros de Carvalho
Professora Adjunta da Universidade Estadual de Feira de Santana, Doutorado em Família na Sociedade Contemporânea pela UCSal com estágio sanduiche na Clark University/USA, Mestrado em administração pela UFBa, Especialização em Administração de Recursos Humanos pela UFBa., Administradora pela UFBa e Psicodramatista pela FEBRAP.

Voltar